18-05-2017

Paciente que sofreu AVC precisa de ajuda em Marília

Em Marília, uma dona de casa luta para dar condições dignas à mãe que sofreu um AVC (Acidente Vascular Cerebral). Desde que isso aconteceu ela perdeu a fala e os movimentos e precisa de cuidados constantes. Mas, segundo a filha, faltam remédios e assistência básica a ela. A Secretaria de Saúde do município disse, em relação às fraldas, que houve uma indisponibilidade temporária, mas que já está sendo resolvida. Já a Famema informou que a dona Benedita passa pelos atendimentos necessários e é atendida pela equipe de geriatria no Ambulatório Mário Covas, com retornos agendados normalmente, portanto não está de alta. Como a paciente é acamada, foi pedido um encaminhamento para que ela possa ser atendida numa Unidade Básica de Saúde (UBS) mais perto de casa. Quanto à troca da sonda, informou que o procedimento é realizado no Hospital das Clínicas (HC) e não no Ambulatório Mário Covas. Ainda de acordo com a Famema, a paciente recebeu a nova sonda e as orientações para avaliações periódicas a cada três meses. Afirmou ainda que o procedimento no HC foi realizado no tempo previsto, entretanto a paciente necessita de transporte externo, não realizado pelo Hospital das Clínicas, mas com responsabilidade da central de ambulâncias. Nós cobramos, então, uma posição da central. A informação da Secretaria Municipal de Saúde de Marília é de os veículos passam por manutenções regulares e que a reclamação da filha da paciente não tinha sido relatada ainda, mas que será verificada.